Fotos & Eventos

Fotos da apresentação "Vamos Falar de Amor"

Ficha Técnica:

Local: Escola Gurdjieff São Paulo Data: 21 de junho de 2007

Narração: Lauro Raful e Equipe Comentários: Paulo Raful


Fotos da apresentação da história "Contos do Bufão "

Ficha Técnica:

Local: Escola Gurdjieff São Paulo Data: 13, 14, 15 e 16 de dezembro de 2006

Narração: Lauro Raful e Equipe Comentários: Paulo Raful

Mensagens de Sabedoria dessa história:

- Para aliviar seu coração da opressão, da depressão, da traição, da preocupação, chame o bufão, o Espírito Livre.

- Não pode haver melhor companhia do que o Espírito Livre; Ele é a Divina Alegria, o Autor de Todas as Canções, o Eterno Ladrão de Corações.

- O incêndio, o ferro em brasa e a mulher rancorosa são coisas que sempre causam receio.

- O avaro é um doente que procura obter o máximo dos outros, dando o mínimo em troca.

- O avarento, que esconde o seu dinheiro, deixa de provar a doce alegria de conhecer o prazer que o peito alivia.

- O dinheiro é uma força comprovada, que deve ser usada com parcimônia; denota inteligência e grande perspicácia quem, no momento certo, sabe empregá-la.

- A avareza indica total falta de clareza de quem, da vida, só conhece a aspereza de viver no medo de perder seu tesouro, sem saber que é preciso doar para receber.

- O dinheiro não aceita prisão! Mais cedo ou mais tarde, ele pode fugir de suas mãos.

- O avarento guarda o tesouro como se fosse seu, mas teme servir-se dele, como se pertencesse a outro.

- A esperteza vence a avareza!

- Querendo tudo ganhar, o avarento tudo perde.

- O pior cego é aquele que não vê a verdade!

- Aquele que ama cegamente deixa a prudência abandonar seu espírito para colocar, no lugar dela, a tola credulidade.

- Se a riqueza contribui para a felicidade, não constitui, entretanto, o fundo da felicidade.

- Nem os presentes nem a satisfação dos caprichos valem o poder do amor que aplaca os desejos.

- Quem fala dos seus tesouros está chamando o ladrão!

- Da mesma maneira que o sol, às vezes, fica encoberto pelas nuvens, a razão fica encoberta pela fumaça da fúria.

- A cólera prejudica o repouso da vida e a saúde do corpo! Ela ofusca o entendimento e cega a razão.

- O ciúme e a soberba são dois carcereiros que têm o poder de subjugar o coração, levando-o à desgraça.

- Ah, se os homens e as mulheres soubessem os males que o ciúme e a fúria podem causar...

- A raiva incontida, o coração danifica, podendo levar à morte certa e sofrida! Por isso, não deixe a raiva dirigir seu destino; procure a paz interior que reside em seu íntimo.

- Só um coração limpo e venturoso irá nos salvar dos males da cólera.

- A mulher, quando ama, sofre por muito tempo, antes de confessar seus verdadeiros sentimentos.

- O Amor dá longa vida ao corpo e eterniza a alma.


Fotos da apresentação da história "O Espelho das Virgens"

Ficha Técnica:

Local: Escola Gurdjieff São Paulo Data: 19, 20, 21 e 23 de junho de 2006

Narração: Lauro Raful e Equipe Comentários: Paulo Raful

Mensagens de Sabedoria dessa história:

- Reserva parte de tuas riquezas materiais e energéticas para os dias negros do destino.

- Se um dia o destino se voltar contra ti, não te esqueças que possuis, dentro de ti,
um tesouro inesgotável que poderá ajudar-te a enfrentar todos os golpes da sorte.

- Aceita a vontade de Deus! Executa com prazer qualquer trabalho que Ele te oferecer.

- Nunca duvides da generosidade do Doador! Se refrescares os teus olhos e tranqüilizares
a tua alma, a bênção descerá sobre tua cabeça.

- Se te unires ao Divino, conquistarás a liberdade! A liberdade é a meta almejada
que desperta o forte coração que do Divino, então, se torna irmão.

- O homem que procria não morre!

- Todos os dias, dize a ti mesmo: "Estou pronto a enfrentar todos os perigos a fim de adquirir
a sabedoria necessária para conhecer a minha alma, essa adolescente sempre virgem".

- Não te apegues à ilusão do que é passageiro! Segue a voz do teu coração.

- Apegados às coisas do mundo, tememos o desconhecido, mas quando a vida passar,
de que vale termos sido tímidos?

- Sê valente! Não te refugies na desculpa ou na aflição! Pede sempre ao invisível para iluminar
a tua Razão.

- Nunca lamentes o destino, pois seus degraus são alegria e dor. Tome tudo como lembrança
do Nosso Infinito Criador!

- Que poder poderá ajudar-nos a escalar a montanha da consciência para chegar ao seu cume?

- Como atravessar a imensidão do mar que nos separa de nossa alma?