Movimentos

Chegou até nós, proveniente da mais alta Antiguidade, uma série de movimentos corpóreos destinados à iluminação interior. Essa tradição contínua passou pelos templos egípcios, pelas escolas gregas, pelos espaços do Oriente Médio, pelas alturas do Himalaia, pelos recantos ocultos da Índia e ainda pelas montanhas que abrigavam os taoístas.
Esses movimentos e a música que os acompanha foram sistematizados e adaptados aos nossos tempos

pelo grande mestre espiritual G. I. Gurdjieff. Têm como objetivo fundamental, porém não único, proporcionar aos praticantes dessa “arte-ciência” um equilíbrio dinâmico entre os três centros fundamentais que fazem parte da constituição do ser humano, isto é, o centro mental, o centro emocional e o centro bio-sexual.
Esses exercícios facilitam de forma extraordinária o despertar da Presença que dormita em nosso interior, levando-nos, a cada aplicação prática, a um estado geral de plenitude e felicidade.
Dessa forma, podemos dizer que essa série de movimentos constitui um dos mais brilhantes, eficazes e imediatos métodos de aperfeiçoamento interior produzidos pelas escolas iniciáticas através de todos os tempos.